Workshops

Primeiros Sons, Sons para Todos, Semanas Especiais, Sexta Maior, Músico por um dia, Música em Família.

  • Primeiros Sons

    A música ajuda a crescer. Beneficia o desenvolvimento cognitivo e motor e marca, indelevelmente, o repositório de afectos que merece o ser humano. Destinadas a crianças até aos 6 anos, estas oficinas balizam-se, como tal, por critérios exigentes – porque trabalhar com o futuro é uma enorme responsabilidade. O que é complexo e sensível acontece com aparente simplicidade: faz-se de mimos, pede para brincar. Através de pequenas estórias e personagens de mundos doces, em cenários de cor e por formas macias, decorrem sessões de viva exploração musical. Cada workshop tem formatos diferenciados, com composição de grupos nas faixas etárias dos 0-18 meses, 18 meses-3 anos e 3-6 anos.

  • Sons para Todos

    São múltiplas as formas de realização que nestas oficinas permitem alcançar resultados imediatos. A intenção é transformar uma hora numa experiência realmente compensadora, inteira, e assim semear a vontade de querer fazer mais. Sem exigir qualquer domínio musical, o desafio à prática efectiva dá-se por actividades lúdicas, situações teatralizadas, laboratórios criativos e exercícios que reclamam um campo multidisciplinar.

    Reservados a turmas escolares e comunidades específicas, estes workshops estendem-se da música pop ou clássica a ritmos do mundo, chegam-se à dança ou à ciência, envolvem recursos acústicos e tecnológicos. Abrangendo desde crianças no pré-escolar (a partir dos 3 anos) a grupos de cidadãos seniores, apresentam formatos moldados à natureza dos participantes, optimizando as oportunidades de criação.

  • Semanas Especiais

    Não é todos os dias que se pode despertar o gigante do Oriente, sabendo-se que ele abafa quaisquer sons à sua volta. É esta a natureza possante do Gamelão Javanês da Casa da Música, uma orquestra de percussões que acaba por pedir pouco: tocada por várias pessoas em simultâneo, não exige ao executante conhecimentos formais de música. À chamada para experimentar o gamelão, junta-se este ano a oportunidade de explorar num laboratório temporário os efeitos visuais e formas que o som pode dar à matéria. Criam‑se assim duas oficinas especiais, em três semanas raras.

  • Sexta Maior

    Formar orquestras, criar um coro ou percutir com o corpo são os desafios lançados a turmas do Ensino Básico (a partir do 3.º ano), Secundário e Vocacional de Música. Em ambiente informal, dão-se propostas de realização musical que validam a força de um colectivo e a intercomunicação. Legitimando a improvisação e iniciativa de cada elemento, com um guia de trabalho predefinido, estas oficinas tornam a Sexta Maior – não só porque ocupam a manhã (10:00-12:30) e encerram com uma pequena performance, mas sobretudo porque deixam no grupo boas memórias musicais que, na escola, podem ser resgatadas.

  • Músico por um dia

    Criar em declarada animação é o convite formulado em três propostas democráticas: admitem todos a partir dos 12 anos, com ou sem conhecimentos musicais, e decorrem da vontade de fazer música em grupo, através de processos alternativos, simples e gratificantes. Entusiasmo é tudo o que se pede a cada participante, o resto fica por conta de todos. A interacção torna-se a base de oficinas que deixam a criatividade correr livre mas com critérios, permitindo a estruturação de um trabalho que começa de manhã e com gosto se apresenta ao público pelo final da tarde. Realizadas ao sábado, em meses distintos, fazem em festa o Carnaval mestiço, o arraial português ou a voz de um coro.

    A realização destes workshops está sujeita a um número mínimo de 10 pessoas

  • Música em Família

    Quem diz famílias diz amigos. É para pessoas que se querem bem, aos pares ou em grupo numeroso, que se concebem oficinas onde a realização musical se entretece nos afectos. Intergeracionais, por abrangerem desde crianças com mais de 6 anos a seniores, tornam quatro sábados do ano em dias criativos, com a música a apresentar-se acessível a todos. Dar voz a um coro, viajar pela paisagem sonora russa e percutir numa sessão teatralizada ou no delicado gamelão são propostas que fazem correr 90 minutos de cumplicidade.

     

    A realização destes workshops está sujeita a um número mínimo de 10 pessoas